Páginas

quinta-feira, 23 de junho de 2022

BREVES RELEXÕES SOBRE A POSSIBILIDADE DE INTERVENÇÃO ESPETACULAR DE DEUS NAS HISTÓRIAS PARTICULARES


Quando o ser humano que nutre algum tipo de religiosidade é afetado por calamidades, ele tende a clamar por Deus para que Ele intervenha de "forma sobrenatural" (toda intervenção direta de Deus é, necessariamente, uma intervenção sobrenatural) a fim de livrá-lo daquele mal. 

A bíblia está repleta de exemplos da "ação direta, sobrenatural de Deus" livrando seu povo ou indivíduos, sejam servos ou não, de alguma situação calamitosa. Por exemplo: livrou os Israelitas da escravidão do Egito com demonstrações extraordinárias de poder, livrou o cego de sua cegueira de nascença e muitos outros cegos, livrou surdos, livrou o homem da mão ressequida, livrou coxos,  leprosos, paralíticos, a mulher do fluxo de sangue, livrou da fome,  livrou da seca, livrou da morte e até ressuscitou. 

Milagres (intervenção sobrenatural de Deus) como esses registrados na bíblia acabam por nutrir esperança de que algo semelhante também possa acontecer com o que é afetado por doenças e outras calamidades, em nossos dias. Afinal "para Deus não existe impossível", citam. 

Tem alguém doente com certa gravidade? Socorrem ao hospital e oram. Quando a pessoa escapa daquele mal, o que se diz? "Foi um milagre mesmo!", "resposta de oração", "Deus atendeu a oração", etc. 

Não é interessante que a "cura" quase nunca é atribuída aos cuidados médicos, aos medicamentos, ao hospital? 

Geralmente não se entende que Deus age por "meios naturais", como a medicina, por exemplo. 

Afinal, quem capacitou os médicos, que são uma espécie de ministros de Deus que atuam para minimizar os efeitos degeneradores do pecado original? Quem capacitou os cientistas para desenvolverem as drogas diminuidoras da dor e do "merecido" sofrimento humano?

Preferem milagres! Preferem "intervenções espetaculares" de Deus. 

Por que, então, não ficar somente na oração, enquanto se aguarda o milagre diante dos olhos? 

Se há um entendimento que Deus age de forma sobrenatural, extraordinária, curando, então, recorrer a um pronto socorro é sinal de falta de fé, necessariamente. Por que encaminhar ao hospital? 

As pessoas querem ser objeto da ação miraculosa de Deus - de forma direta, quando Ele socorre uma necessidade individual ou indireta, quando a ação é direcionada a indivíduos do seu círculo de relacionamento, para terem o que contar. Vejam como Deus é maravilhoso! Ele operou milagre em mim ou na minha mãe,  ou no meu parente ou no meu amigo. A intensão nem sempre é elevar glórias à Deus e, sim, mostrar o poder que sua oração tem. Mas, ainda que a intenção seja boa, estaria correta? Esse é um direcionamento sadio e embasado nas escrituras, da fé?

O Evangelho de João nos diz exatamente os motivos pelos quais tantos milagres estão registrados na bíblia. Vejamos o texto:
Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome (João: 20:30-31).
Os milagres, todos eles, desde o VT, foram registrados, diz o texto, "para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome". Ou seja, é para crer nos milagres que já foram registrados na bíblia e não para esperar que "novos milagres" (intervenção sobrenatural de Deus) aconteçam ainda hoje.

Portanto, não esperem uma ação extraordinária de Deus. Não esperem "novos milagres", novas "intervenções sobrenaturais" de Deus. Isso não ocorrerá! 

E o que dizer de textos como "Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra" (Salmos 121:1-2)? Primeiro, interprete-o corretamente. Ele não foi escrito pra você. O socorro físico prestado aos andarilhos a caminho de Jerusalém, assim como ocorreu no episódio da coluna de fogo e da nuvem, devem ser entendidos da mesma forma que os milagres tanto do VT quanto do NT, à luz da explicação de João 20, conforme já mencionamos acima: eles foram registrados "para que vocês creiam em Deus", não para que esperem que o mesmo acontecerá com vocês, repetimos.  

Tá doente? Hospital, médicos, medicamentos. Tá passando por alguma tragédia ou calamidade? Acione bombeiros, polícia e demais forças de socorro. Além disso, se for possível, atue, seja agente de sua própria segurança, tome remédios, socorra, seja solidário. Afinal, estamos todos no mesmo "barco".  

O único milagre que Deus ainda opera é espiritual, na alma humana, quando da conversão. Querem mais?

Apenas creiam nos milagres que estão registrados nas escrituras. Não direcione sua fé para a possibilidade de "cura extraordinária", ou de "socorro extraordinário" em qualquer área da vida. 

Apenas agradeça a Deus por sua "graça comum", que possibilita os antibióticos e demais medicamentos e pela atuação ministerial dos médicos e outros profissionais de saúde e de socorro, como os bombeiros, policiais e demais agentes que trabalham para diminuir os efeitos destruidores da escolha livre de Adão, nos momentos de calamidades.

Deus não mais intervém fisicamente de maneira "extraordinária". Sua atuação física é através dos meios ordinários, de forma indireta e natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgue meu Blog no seu Blog