terça-feira, 24 de agosto de 2010

PERSEVERANÇA DOS SANTOS

TEXTO BÁSICO: Mateus 14:22-33
22 Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões. 23 E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava ele, só.4 Entretanto, o barco já estava longe, a muitos estádios da terra, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário. 14.25 Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar. 26 E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram. 27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não mais! 28 Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. 29 E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. 30 Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! 31 E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? 32 Subindo ambos para o barco, cessou o vento. 33 E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!

INTRODUÇÃO:

Para onde você vai se morrer hoje? Nesse exato momento? Não responda antes de pensar na sua vida, no que você está fazendo e no que você está deixando de fazer!

Se fizermos essa mesma pergunta a um ATEU ele provavelmente responderá da seguinte forma: “volto para a terra de onde a natureza me tirou. Não creio em qualquer vida além da natural”.

O ESPÍRITA, a essa mesma pergunta, provavelmente responderia da seguinte forma: “Bem, tenho muitas culpas e delitos a serem expiados. Não sei se passarei a um estágio superior ou se, ao contrário, depois de algum tempo, reassumirei outro corpo aqui na terra, para pagá-los”. O CATÓLICO, provavelmente responderia assim: “Bom, sei que sou pecador, mas não sou tal mal assim. Iria para o purgatório e com a interseção da igreja, de Cristo e da virgem Maria, certamente passaria de lá para o céu”. Mas há também os INDIFERENTES. Diria ele: “Não tenho a mínima idéia e, sinceramente, estou pouco ligando para esse assunto”. O ARMINIANO responderá: “Agora, talvez, eu esteja preparado. Aceitei a Cristo, mas minha salvação depende da minha permanência na fé. Tenho medo de ser apanhado em situação de queda, pois nessa situação minha alma estaria perdida.O CALVINISTA, finalmente responde da seguinte forma: “Se eu morrer hoje ou em qualquer outro dia ou situação, serei salvo, sem a menor dúvida, porque a salvação me foi imputada por Deus e ele mesmo me faz PERSEVERAR.

ELUCIDAÇÃO:

O texto inicial nos desafia a pensarmos seriamente sobre esse assunto. Será que por algum motivo eu posso perder a minha salvação?

O texto nos mostra um dia atípico de trabalho de Jesus e seus discípulos. Depois de cumprirem uma agenda lotada, de terem recebido uma trágica notícia: a morte João Batista (v.13), decaptado, por ordem de Herodes, depois também de verem Jesus curando vários enfermos, já exaustos, ao cair da tarde (v.15), pediram que Jesus dispensasse a multidão; mal podiam imaginar que ainda seriam testemunhas oculares de um outro milagre maravilhoso: a multiplicação dos pães e dos peixes.

Finalmente, depois de largarem (v.22), certos que teriam um momento prolongado de repouso; o barco já distante, não dava mais pra voltar, se depararam com uma Tempestade. Diz o texto (v.24) que o barco era “açoitado pelas ondas”.
Pronto, devem ter pensado: João Batista morreu, Jesus não está aqui conosco e, depois de uma dia cansativo, enfrentar essa tempestade; não falta mais nada acontecer. Ledo engano!

O verso 26 nos informa que algo os pegou de surpresa, algo completamente inesperado naquele momento, de tal forma que “ficaram aterrados e exclamavam: um fantasma! E tomados de medo, gritaram.

Já ficaram numa situação dessas, onde não há mais nada o que fazer? A idéia aqui é a mesma retratada pelo Salmo 121: uma “ovelha” acuada pelos lobos, parede de um lado e do outro, fim do caminho! Não tem mais o que fazer, nada mais a dizer a não ser: “elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro?!

Finalmente, depois do pânico, entre 3 e 6 horas da manhã, escutaram a voz bendita (v.27) “tende bom ânimo. Sou Eu. Não temais!” Palavras que, certamente, soaram como um bálsamo!

Mas Pedro, depois de tudo, achou que seu dia ainda tinha tido pouca emoção: V.28-29: “Senhor, manda-me ir ter contigo por sobre as águas”. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.

Que grande benção! Nenhum outro homem experimentou tamanha emoção! Os poucos passos de Pedro, por sobre as águas, REPRESENTA nossa caminhada na vida cristã. Isso nos faz lembrar do famoso livro “O Peregrino”.

Mas o fato é que essa caminhada, na prática, não tem só emoções boas e Pedro não demora muito para perceber isso. V.30 “reparando, porém, no vento, teve medo e começou a submergir”.

É assim que acontece quando “diversos tipos de ventos” DESVIAM nossa atenção do nosso ALVO, que é Jesus.

Há momentos que em nossa caminhada cristã, assim como Pedro, estamos desistindo de prosseguir; estamos desanimados, confusos e com medo, com muito medo; muitas vezes desviados mesmo do nosso alvo bendito.

Salmista Azafe, no Salmo 73:2, faz a seguinte afirmação: “Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés: pouco faltou para que se desviassem meus passos”.

Pedro não tinha mais forças para continuar; muitas vezes nós também não! Nada mais resta a fazer senão gritar (v.30) “salva-me Senhor”.

Lá estava a MÃO ESTENDIDA parar lhe suster, apesar da sua pouca fé. Lá estava a mão estendida para PRESERVAR-LHE a vida e a fé, sem a qual ele e nós pereceríamos eternamente. V.31: “Prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o. A MESMA MÃO que estava estendida para PRESERVAR sua fé, quando Satanás pediu para “cirandar” com ele, como afirma claramente Lc 22:32 “Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça”. A MESMA MÃO ESTENDIDA para PRESERVAR-LHE a fé, até mesmo quando Pedro a negou (Mateus 26).

A MESMA MÃO, descrita em João 10:27-28 “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da DA MINHA MÃO”.

TEMA: A PERSEVERANÇA DA FÉ DOS ELEITOS DE DEUS. em outras palavras, estaremos argumentando sobre a impossibilidade do ELEITO de Deus Perder a SALVAÇÃO.

ARGUMENTAÇÃO:

1- Em primeiro lugar, os Eleitos de Deus Perseveram na fé, isto é, não perdem a salvação, porque isso (perseverar ou não) não depende deles.

Se perseverar na fé depende de nós, quanto tempo conseguimos ficar e nos sentir salvos?

O próprio Pedro, como vimos, várias vezes, já havia “jogado tudo para o alto”. Negou a Cristo 3 vezes, passou por momentos de dúvidas, de medo; mas acabou perseverando, finalmente. Certamente não pelas suas próprias forças. Algo maior o fez perseverar.

A CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER, no capítulo XVII, sobre essa questão, faz a seguinte afirmação:

“Esta perseverança dos santos depende, não do próprio livre-arbítrio deles, mas da imutabilidade do decreto da eleição, procedendo do livre e imutável amor de Deus Pai, da eficácia do mérito e interseção de Jesus Cristo, da permanência do Espírito e da semente de Deus neles, da natureza do pacto da graça e de tudo que gera também a sua exatidão e infabilidade”.

Sabe o que isso significa? Não podemos perder a salvação por causa do DNA espiritual de Deus que corre em nossas veias também espirituais. Vejamos alguns textos: Ler Efésios 1:5; Gálatas 4:4-5; Jo 1:12.

Existe ex-mulher, ex-marido, ex-noivo, ex-tudo. Mas você nunca vai ouvir falar em EX-FILHO. Ainda que o filho queira modificar essa realidade, ainda que o pai queira modificar essa realidade, isso não é possível. Essa verdade continuará inalterada. Uma vez feitos filhos de Deus, pela eficácia do decreto divino, na morte de Cristo, sempre filhos de Deus. NÃO EXISTE NENHUMA POSSIBILIDADE DE PERDER A SALVAÇÃO, AINDA QUE FOSSE POSSÍVEL VOCÊ QUERER ISSO!

O CATECISMO MAIOR, faz uma colocação muito interessante acerca da possibilidade de um ELEITO perder a salvação, na pergunta de nº 79. Pergunta ele: “Não poderão os crentes verdadeiros cair do estado de graça, em razão das suas imperfeições e das muitas tentações e pecados que os surpreendem?”. E a resposta é a seguinte: “Os crentes verdadeiros [...] nunca poderão total e finalmente cair do estado de graça, mas são conservados pelo PODER de Deus, mediante a fé para a salvação.

Ler I Pedro 1:5,9; I Jo 3:9 (Rei David ficou em pecado por 09 meses, mesmo assim Deus preservou sua fé, fazendo-o abandonar o pecado).

2- Em segundo lugar, os Eleitos de Deus Perseveram na fé, isto é, não perdem a salvação, porque essa salvação é eterna e, por definição, o que é eterno não pode acabar.

A CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER mais uma vez afirma, no capítulo XVII:

“Os que Deus aceitou em sem Bem-amado, eficazmente chamados e santificados pelo Espírito, não podem cair do estado de graça, nem total nem finalmente; mas com toda a certeza hão de perseverar nesse estado até o fim, e estarão ETERNAMENTE SALVOS”.

Vejamos alguns textos:

Hebreus 5:9 [...] e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem. 2 Timóteo 2:10 Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória. Mateus 25:46 E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna. João 3:15-16. Para que todo o que nele crê tenha a vida eterna. Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:36 Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. João 5:24 Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida. João 6:47 Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. João 17:2 Assim como lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que ele conceda a vida eterna a todos os que lhe deste. Atos 13:48 Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna. Romanos 6:23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. 1 Timóteo 6:12 Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado e de que fizeste a boa confissão perante muitas testemunhas. 1 João 2:25 E esta é a promessa que ele mesmo nos fez, a vida eterna. 1 João 5:11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. 1 João 5:13 Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.


3- Em terceiro e último lugar, a doutrina da PERSEVERANÇA OU PRESERVAÇÃO DOS SANTOS, é a única conclusão plausível e o remédio definitivo para a morte espiritual do homem.

Como último elo de uma única corrente, a doutrina bíblica da “Perseverança dos Santos” confirma e conclui todos os outros pontos:

1º Depravação Total: Trata da situação de morte espiritual que o homem se encontra, diante de Deus. 2º Eleição Incondicional: Da totalidade desses homens, Deus elege alguns para lhes conferir vida novamente, e, isso, incondicionalmente, isto é, sem que houvesse nenhuma bondade neles.3º Expiação Limitada: Por esses homens eleitos, de forma incondicional, e só por eles, Cristo derrama seu precioso sangue, expiando seus pecados. 4º Graça Irresistível: Esses homens eleitos e pelos quais Jesus derramou seu sangue, não podem resistir ao chamado de Deus, porque Deus o convence e, por conta da nova natureza outorgada, esses não querem resistir.

Diante de tudo que foi exposto, ainda dá pra acreditar que o homem perde a salvação?

“Duvidar da salvação é duvidar do salvador”.

Claro que existem textos que parecem supor a possibilidade de se perder a salvação. Porém essa dificuldade é apenas aparente. Consultar o site abaixo para ver a explicação desses textos:

http://www.monergismo.com/textos/perseveranca/perda_salvacao_wayne.htm


CONCLUSÃO:

Texto áureo da doutrina da Perseverança dos Santos: ROMANOS 8:1, 35, 38 e 39:

Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou Perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

3 comentários:

  1. olá Pb. Fábio Correia
    muito bom sermão!
    prefiro o termo preservaçpão dos santos, evita mal entendidos e caricaturas.
    faltou a analise de textos que apenas parecem ensinar a perda da salvação...ou vc não tratou destes por se tratar de um sermão? vc não acha que seria interessante tratar textos como: se permanecerdes em mim... aqueles que um avez foram iluminados... e outros...
    um abração!

    Pb. Alexandre Galvão.

    ResponderExcluir
  2. Olá Pb.Galvão! Tudo certinho!

    Também concordo com vc. O termo Preservação é mais adequado, contudo, deixei Perseverança mesmo porque é geralmente assim que as pessoas pesquisas. Quanto aos textos que parecerm ensinar perda da salvação, não sei se observou, mas no 3º tópico, antes da conclusão deixei um link com a explicação desses textos.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. sim! agora vi...
    até mais...
    Pb Alexandre Galvão

    ResponderExcluir

Divulgue meu Blog no seu Blog