segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O “EIS QUE TE DIGO VARÃO”, DO PENTECOSTALISMO, NA VERSÃO CATÓLICA ROMANA


O  poderoso Movimento  Religioso Pentecostal tem estendido  suas fronteiras até mesmo fora do arraial gospel. Uma das características mais marcantes desse movimento, que não tem nada a ver com o protestantismo ou com a Reforma Protestante, sendo algo completamente outro, é, certamente, a presunção de ter o crente pentecostal um canal direto com o próprio Deus. São as chamadas “ novas revelações”, que podem vir por meio de um sonho, de profecias, de visões, de dons de línguas ou por uma revelação instantânea em mini-transe, durante alguma preleção. 

É o famoso “Eis que te digo varão”.

Certamente você conhece alguma “estória” com esse bordão.

Muitos protestantes duvidam da veracidade dessas mensagens instantâneas supostamente recebidas do próprio Deus, dentre os quais estou incluído. Não é nosso objetivo analisar essa questão agora. Basta, por hora, dizer que tais mensagens não podem ter sua veracidade comprovada. É uma questão de fé. Pura fé. Aliás, de muita fé mesmo. Quem não tem muita fé, como eu, não acredita. Quem tem, ao contrário, fé transbordante, acredita.

O fato é que 99% dos pentecostais quando alvos do “recadinho” de Deus, por boca de “um  profeta dos últimos dias”, acredita. Puro exercício de fé. E põe fé nisso. 

No último sábado (24/12/11), depois de ter sido entrevistado por Ana Maria Braga e por Marília Gabriela, o “Pentecostal Católico Romano”, na versão mais moderna das manifestações carismáticas do Romanismo, Pedro Siqueira concedeu entrevista à apresentadora Xuxa.


Pedro, à semelhança dos outros pentecostais, diz receber  mensagens diretas de uma autoridade espiritual. No caso dele,  da principal Santa do Catolicismo Romano, a quem chamam de  “Nossa Senhora”.  Ao melhor estilo “Eis que te digo varão”,  Pedro manda recados diretos aos presentes, citando, inclusive, seus nomes. Assim como no Pentecostalismo original, os “recadinhos” são de natureza existencial, geralmente envolvendo problemas como falta de emprego e promessas de curas, com o objetivo de trazer conforto ao aflito.

A única diferença entre o Pentecostal Católico Romano Pedro Siqueira e os Pentecostais Originais é que esses dizem receber mensagens diretamente de Deus e aquele diz recebê-las diretamente de “Nossa Senhora”. A gritaria também difere um do outro, antes que alguém chame atenção para isso.  O resto é só semelhança. Nos dois casos, por exemplo, não  há como comprovar a veracidade da autoria do “recadinho”. Nos dois casos, a fé, no profeta, vaso ou instrumento, é única base que confere legitimidade à mensagem.


Veja a entrevista com Pedro Siqueira. Preste atenção nos trechos em que ele aparace em uma espécie de mini-transe, em pleno exercício e entrega das "novas revelações", dos "recadinhos" de "Nossa Senhora":


Concluo com duas perguntas aos irmãos Pentecostais:

1ª)   As mensagens recebidas por Pedro são verídicas?
2ª) Em caso de resposta negativa à primeira pergunta, por favor responda: como provar que Pedro Siqueira  está blefando?

13 comentários:

  1. so pra refrescar a mente dos pentecostais apos os rachas que causaram nas igrejas tradicionais,disseram que o pentecostalismo era a resposta de Deus as mesmas, soh que anos depois a ICAR tambem adotou o pentecostalismo (carismatismo) da no mesmo ai ficaram feios na fita,em quem acreditar então! pentecostais evangelicos falam em linguas, os da RCC tambem, muitos dizem que os tradicionais parecem com a ICAR, mais na verdade vcs eh que se parecem com eles não eh!

    ResponderExcluir
  2. Pelo que conheço de pentecostalismo tenho minha eu digo isso nada contra os pentecostais,mais quase tudo contra o pentecostalismo.

    ResponderExcluir
  3. Filósofo,

    O que acontece com o jovem Pedro não tem nada a ver com manifestação genuína pentecostal.
    O cara diz que incorpora Maria. Então, é, Espiritismo puro! Quem fala com mortos, quem ver mortos? É isso que ele faz. Por isso postei sobre o assunto e os católicos tão largando o pau em mim. Podem bater a vontade.
    http://www.michelineblogs.blogspot.com/2011/12/igreja-catolica-e-espirita-fiel-diz.html

    ResponderExcluir
  4. Prezada Micheline:

    Compreendo perfeitamente o link que vc faz do Catolicismo com o Espiritismo. Escrevi um denso artigo sobre essa questão, contudo demonstrando a incompatibilidade entre o Espiritismo e o Cristianismo. Esse artigo apresentei em um Simpósio Internacional de Ciências da Religião. Gostaria de disponibilizar para você e os leitores do seu blog, caso se interessem:

    http://filosofiacalvinista.blogspot.com/2010/09/incompatibilidade-entre-espiritismo-e.html

    Porém, não podemos negar, também a semelhança entre as "novas revelações" de Pedro e dos Pentecostais. É um legítimo "Eis que te digo varão", diferindo apenas do autor da mensagem.

    ResponderExcluir
  5. Caro Fábio!

    Enfim um tempinho para postar.
    Moro no litoral e nessa época do ano todo mundo quer vir para cá pra curtir a praia,o resultado é: casa cheia e mais trabalho rsrsrs. Mas, é bom!!!!!!
    Vamos a velha discordância de pontos de vista.

    Vejo que a fogueira continua acesa.

    Como já disse outras vezes,não consigo entender muito bem a sua insistência meio “obssessiva” em tentar desqualificar como um todo o movimento pentecostal.
    Mas tudo bem,Você não é o primeiro e nem será o último.
    Porém, o que tenho visto como característica peculiar dos tradicionais que tentam a todo custo, desacreditar o legitimo pentecostalismo é a “forçação” de barra através de comparações incoerentes e tendenciosas.
    O texto acima é prova disso, assim como boa parte da série de postagens anteriores sobre o pentecostalismo e a reforma.
    Só acho que os que assim agem estão batendo no vento.(Exceto quando denunciam práticas comprovadamente heréticas é claro).

    Vou dizer o que acho das suas duas perguntas.

    Resposta a primeira pergunta:
    Não são verídicos.
    E se forem realmente sobrenaturais, não procedem de Deus.

    Resposta á segunda pergunta:
    Simples. Se não estiver blefando ele está sendo manipulado por um espírito estranho á Deus.
    Pois as escrituras não dão respaldo para uma manifestação espiritual como a descrita no vídeo.
    Como muito bem colocado pela Micheline, isto está mais para espiritismo.

    Muito diferente dos legítimos dons espirituais, outorgados pelo Espírito Santo, descritos em passagens como a de I Coríntios 12.1-11,por exemplo.

    São um total de cinco os principais termos bíblicos designadores dos dons.

    1)Dons Espirituais ou Pneumatika (I Co 12.1).

    Os críticos e opositores dos dons alegam que, no original, aqui, não consta a palavra “dom”. Não consta neste versículo mas consta a seguir.
    O referido termo refere-se ás manifestações sobrenaturais da parte do Espírito Santo através dos dons. Conforme 1 Co 12.7;14.1.

    2) Dons da graça ou Charismata (1 Co 12.4;Rom 12.6).

    Falam da graça subseqüente de Deus em todos os tempos e aspectos da Salvação.

    3) Ministérios ou Diakonai. (1 Co 12.5).

    Isso fala de serviço, trabalho e ministério prático (Efésios 4.11).

    4) Operações ou energemata (1 Co 12.6).
    Isto é, os dons são operações diretas do poder de Deus para a realização de seus propósitos e para abençoar o povo Conforme versículos 9 e 10.

    5)Manifestação. Ou Phanerosis (1Co 12.7)

    Os dons são sobrenaturais da parte de Deus;mas, conforme o sentido do termo original, aqui, eles operam igualmente na esfera do natural,do tangível, do sensível,do visível.

    ResponderExcluir
  6. Essa história de “novas revelações” também é um argumento descabido.

    Os que usam esse argumento misturam revelação com comunicação.

    A Bíblia tem que ser o livro de regra de fé e prática doutrinária, nisto nós não divergimos.

    Ali Deus nos revela a sua vontade, seu caráter,seus princípios doutrinários,suas regras de conduta,o real estado do homem caído,a soberania divina e etc.

    A bíblia é a revelação estando,portanto,completa.
    Nesse ponto também sou cessacionista.

    Já comunicação nesse aspecto, é totalmente diferente.

    Os Calvinistas deveriam ser os mais aptos a entenderem isso,devido ao fato de crerem (com razão) na absoluta soberania divina em todos os aspectos da vida.

    Uma simples oração respondida é uma comunicação divina.
    Meu xará Fábio, Você já teve uma oração respondida?
    Se a resposta for positiva,Deus se comunicou com você.
    Já vi o agir de Deus em situações inusitadas,em orações respondidas,em orações não respondidas,em curas e até mesmo em doenças.
    Deus tem várias maneiras de se comunicar,interagir com os homens, e o dom bíblico da profecia é somente um deles.
    E para isso ele nunca revelou nada extra bíblico como insistem em misturar os críticos de plantão.
    Pelo contrário,é o cumprimento de passagens como as citadas no começo desse comentário.


    Quanto ao 1° comentário deste post feito por um anônimo:

    O movimento Católico Carismático nada mais é do que uma tentativa de estancar o grande êxodo de fiéis que deixaram a instituição, e grande parte deles para o pentecostalismo,cujo crescimento incomodou por vários anos não somente os católicos. Hoje esse crescimento se encontra nos arraiais do neopentecostalismo ( Esse sim digno de ser combatido com todos os recursos).

    Fiquem na Paz!

    ResponderExcluir
  7. Ainda com relação ao comentário do anônimo.
    Por trás do falso sempre há o legítimo.

    ResponderExcluir
  8. Prezado Fábio:

    Sinceramente o que você chama de Pentecostalismo genuíno não é nem pentecostalismo. Pentecostalismo é exatamente o que temos denunciado aqui. Você, na verdade, está se distanciando do Pentecostalismo. Isso é muito bom.

    O pentecostalismo prega e ensina os dons como sendo revelacionais ainda hoje, ou seja, as mensagens recebidas são totalmente outras e totalmente novas, em relação ao canon fechado. Um pentecostal verdadeiro e puro (sem ter sido contaminado com a doutrina reformada, como você parece ter sido...rs) jamais concordaria com você.

    Sobre suas respostas:

    "Resposta a primeira pergunta: Não são verídicos. E se forem realmente sobrenaturais, não procedem de Deus. Resposta á segunda pergunta: Simples. Se não estiver blefando ele está sendo manipulado por um espírito estranho á Deus.Pois as escrituras não dão respaldo para uma manifestação espiritual como a descrita no vídeo".

    Respondestes bem, obrigado. A base que tens para julgar se o recebimento das mensagens de Pedro é procedente ou não é exatamente a mesma que terias para julgar as "mensagens NOVAS recebidas" pelos irmãos pentecostais. Isto é, a subjetividade. Pode ser, pode não ser.... Claro que você vai repetir que não acredita no que existe no meio pentecostal tratado como "Novas revelações". Bom, é disso que estou tratando. Eles são pentecostais porque creem assim e para combater suas práticas é que posto sobre isso. Se você não crer como eles, sinto muito, ou seria melhor parabenizá-lo? Mas de uma coisa tenho certeza: se você naõ crer nessas coisas nem como eles...você não é um autêntico pentecostal ou no mínimo um "pentecostal puro"...rs..

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  9. Caro Fábio!
    A Base que tenho para julgar as mensagens do Pedro não são subjetivas,são bíblicas.
    Como nós sabemos,Maria foi uma mulher de Deus,escolhida para uma obra muito linda,mas,foi somente uma mulher,e como toda mulher, ela morreu.E comunicação com os mortos é reprovada pelas escrituras.(Como você sabe).
    Já os legitimos dons são outorgados como também incentivados pelas escrituras.(1 Co 14.1.)

    ResponderExcluir
  10. Prezado Fábio (xará):

    Você tem como julgar, às vezes, a essência da "nova mensagem" recebida, mas não sua autoria. Não tens como saber se a mensagem de Pedro provém dele mesmo, da autora que ele anuncia, de Deus ou de alguma sugestão do inferno. Isso é exatamente igual à "nova mensagem" trazida pelo pentecostal. "Eis que sou deus que te digo...amanhã sua perna ficará sarada...etc". Como julgar biblicamente isso, se você ainda acredita na possibilidade de um "novo recadinho de Deus"? E se a perna ficar realmente sarada no dia anunciado? É isso que tem ocorrido com Pedro, por isso ele é famoso. Quem é o autor dessa "nova mensagem"? O canal da mensagem reivindica autoria espiritual, mas e os ouvintes? Têm alguma base real para julgar a veracidade tanto de Pedro quanto dos Pentecostais? Absolutamente. A única base é a fé na possibilidade de "novas revelações" e a própria subjetividade. A base do julgamento é puramente subjetiva. Não tem como saber, a menos que você tenha por certo a cessão total e absoluta da necessidade de "novas revelações". Aí, sim. O risco estaria totalmente eliminado. Aí, sim, o ouvinte poderia dizer: "é da mente carnal, do inferno ou de qualquer outra fonte, menos de Deus, pois todos os Seus designos para nós está escrito na Sua Palavra revelada". Por conta disso, os reformados não correm nenhum risco de ser enganado por algum espírito imundo ou mesmo pela mente carnal em busca de auto-promoção.

    ResponderExcluir
  11. Olá Fábio
    Sua forma de pensar é válida se você for um cessacionista, porém, se você acredita na contemporaneidade dos dons, como eu creio, posso usar as escrituras para o caso do Pedro, por exemplo, como descrevi no comentário anterior. Em outros casos podemos partir do seguinte princípio:


    Em primeiro lugar, a profecia não deve entrar em choque com os princípios ensinados na Palavra de Deus, ou seja, profecia não deve formular doutrina ou um novo ensinamento. O cânon da Bíblia já está fechado há séculos e por esse motivo, qualquer nova revelação não pode acrescentar ou tirar algo da Bíblia(Ap 22.18-19).

    Em segundo lugar, a profecia deve estar de acordo com os princípios estabelecidos em 1Co 14.3: "Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação".

    O dom de profecia manifestará essas características.

    Edificar leva a idéia de uma construção abalizada, ou seja, a profecia trará crescimento e desenvolvimento para o receptor daquela mensagem.

    Exortação no original significa encorajamento e consolo, isto é, "que encoraja e desperta, e desafia todos a avançarem em fidelidade e amor".

    Consolação no original significa encorajamento, sendo assim, um sinônimo de palavra anterior, fortalecendo o ouvinte da profecia.

    Entre outras, essas recomendações precisam ser aplicadas em meio a qualquer manifestação espiritual que supostamente seja uma profecia. Esse exame é bíblico e necessário, pois disse o apóstolo Paulo: "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem"(1Co 14.26).

    ResponderExcluir
  12. Fábio:

    Sua posição teológica é tão estranha ao "verdadeiro Pentecostalismo" quanto a minha. Isso, de certa forma, aproxima nossa visão. Você definitivamente não é um "autêntico Pentecostal"...rs.

    ResponderExcluir
  13. Olá Fábio!
    Há muitos pentecostais que pensam da mesma forma que eu penso.
    Talves mais do que você imagina rsrs!
    Fico feliz de saber que concordamos em alguns pontos.
    Mas tenho certeza de uma coisa.
    Quando chegarmos no céu não haverá mais a necessidade de debates teológicos (ufa não vejo a hora rsrsrs).
    Quando eu chegar lá,(maranata)depois de agradecer a Jesus pessoalmente pela graça imerecida,me comprometo a procurar o meu xará Filósofo Calvinista para falarmos das maravilhas do céu. Ah sem debates teológicos,é claro!rsrsrs
    Desejo um feliz e abençoado ano para você e sua familia.
    Fique na Paz!

    ResponderExcluir

Divulgue meu Blog no seu Blog