sábado, 30 de março de 2013

A VISITA DO PAPA JOÃO PAULO II AO RECIFE E A CONFISSÃO DE FÉ DE WESMINSTER


Em 7 de Julho de 1980 uma criança de apenas 8 anos de idade presenciou a visita do Papa João Paulo II na Cidade do Recife, mais precisamente no bairro da Imbiribeira, próximo ao Aeroporto internacional dos Guararapes.

A foto acima é real e foi tirada por seu pai. Naquele dia as pessoas se aglomeravam para ver o Papa  em seu Papamóvel. A lembrança é de ter chegado muito perto do Pontífice. Um mito; o Santo Padre. Vê-lo era como ver o próprio Cristo.

32 anos depois da visita do Papa ao Recife, hoje (29/03/13), tive a oportunidade de rever a foto e relembrar daquele momento. Eu realmente estava lá; bem pertinho. Muita coisa mudou. Já não sou mais Católico Romano. Hoje sou oficial de uma igreja Reformanda - IPB. Minha visão acerca do pontificado da Igreja Catolica Apostólica Romana tambem mudou, e muito. O que penso sobre o sistema Papal? 

Abaixo transcrevo a opinião da Confissão de Fé Westminster, adotada como interpretação oficial da IPB. Essa posição e opinião acerca do Papado é a que subscrevo hoje, 32 anos após a visita de João Paulo II.

Não há outro Cabeça da Igreja senão o Senhor Jesus Cristo; em sentido algum pode ser o Papa de Roma o cabeça dela, mas ele é aquele anticristo, aquele homem do pecado e filho da perdição que se exalta na Igreja contra Cristo e contra tudo o que se chama Deus. Col. 1:18; Ef. 1:22; Mat. 23:8-10; I Ped. 5:2-4; II Tess. 2:3-4 (Confissão de fé de westminster, XXV.V).

7 comentários:

  1. A ipb acredita que o anticristo virá do seio romano?

    ResponderExcluir
  2. Rafael:

    O documento citado - Confissão de Fé de Westminster - não é um documento específico da IPB. É um documento adotado por várias Igrejas Reformadas, sendo a última confissão formulada, ainda no século XVII.

    A IPB adora esse confissão de Fé como sendo a "Fiel exposição das Sagradas Escrituras", logo, respondendo à sua pergunta: sim, a IPB acredita, oficialmente, que o anticristo virá do "seio romano".

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. Petrus Alois Rattisbonne10 de abril de 2013 18:07

    Senhor Fábio

    As suas falsas acusações contra o Papa e contra a Igreja Católica se fundamentam em um fenômeno já identificado como “Ignorância Religiosa” que se agrava ainda mais pelo uso de um método de estudo viciado chamado preconceito:

    “O preconceito ou prejuízo, como o está evidentemente indicando a própria etimologia, é o juízo formado antes de um exame sério da questão. É uma sentença proferida antes do estudo dos autos. Em matéria religiosa, onde pululam, os preconceitos são proposições desfavoráveis à religião, às suas instituições, à sua influência histórica, juízos feitos que se aceitam e se transmitem sem crítica, como verdades incontestáveis” (1).

    Será Fábio que realmente você procurou estudar e verificar as informações que lhe passaram, ou você as aceitou sem piscar os olhos? Você toma com fonte de informação os livrecos que sua seita distribue. Você já parou para estudar os Pais da Igreja? Já parou para estudar a Doutrina Católica? Eu garanto que não.

    O Catolicismo não se abala e nem se pode abalar com um versículo tirado de seu contexto. Saiba você meu caro, que a grande diferença entre o Catolicismo e as seitas é o testemunho histórico a favor da Fé Católica. Somente a Verdadeira Fé Cristã pode ter deixado seu registro e influência em na História. Enquanto as seitas se fundamentam em livrecos mentirosos e escolhem os versículos bíblicos em que devem crer, nós católicos temos a garantia da perenidade de nossa Fé pelo testemunho dos primeiros cristãos.

    Desta forma, para o bem de sua alma, procure beber água fora do cantil onde lhe está sendo oferecida, pois é água podre.

    Sobre o Papa ser o Anti-Cristo recomendo a leitura do artigo do Pe. Fluente e verás o engodo em que acreditaste.

    Você acabou acreditanto em mentiras como esta porque ignora o testemunho da História da Igreja de que os Papas são sucessores de S. Pedro. Eusébio de Cesaréia em sua "História Eclesiástica (séc. IV) transcreve vários testemunhos e até listas das sucessões dos Bispos Romanos, desde S. Pedro até o Papa de seu tempo.
    Nosso Senhor é o ÚNICO MEDIADOR entre Deus e os homens no que respeita à Salvação. A Mediação Salvífica de Cristo (que é ÚNICA) não excluir outros tipos de mediação, caso contrário ninguém poderia orar por ninguém e nem por si próprio. Lembre-se o que falei sobre a Intercessão dos Santos e se informe melhor.

    Se intere melhor dos assuntos que julga conhecer, depois disto talvez lhe peça para me contar sobre a vida do Papa Paulo VI.

    Em Cristo Jesus,

    ResponderExcluir
  4. Petrus:

    Você usa muito bem sua retórica para anunciar coisas falaciosas. O que tem a ver a doutrina católica com o papa ser o anti-Cristo? Nada, necessariamente. O que tem a ver o testemunho dos pais da igreja com o papa ser ou não o anti-Cristo? Nada necessariamente. O que tem a ver se o papa realmente for o sucessor de Pedro? Nada, necessariamente. Dessa linhagem não poderia vir o homem da iniquidade? Sim, mas não necessariamente.

    "A Igreja é também, chamada de "Corpo Místico de Cristo". Corpo que tem em Jesus sua Cabeça Invisível e, no Papa, a CABEÇA VISÍVEL. O Papa é a REPRESENTAÇÃO visível de Cristo":

    http://www.catequisar.com.br/texto/materia/dout/lv01/28.htm

    "882. O Papa, bispo de Roma e sucessor de S. Pedro, «é princípio perpétuo e visível, e fundamento da unidade que liga, entre si, tanto os bispos como a multidão dos fiéis» (408). Com efeito, em virtude do seu cargo de VIGÁRIO DE CRISTO e pastor de toda a Igreja, o pontífice romano tem sobre a mesma Igreja um PODER PLENO, SUPREMO e UNIVERSSAL, que pode sempre livremente exercer» (409). 883. «O colégio ou corpo episcopal não tem autoridade a não ser em união com o pontífice romano [...] COMO SUA CABEÇA». Como tal, este colégio é «também sujeito do poder supremo e pleno sobre toda a Igreja, poder que, no entanto, só pode ser exercido com o consentimento do pontífice romano» (410)."

    http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p1s2cap3_683-1065_po.html

    Defina, Petrus, para nossos leitores, "CABEÇA DA IGREJA" E "VIGÁRIO DE CRISTO".

    Depois disso iniciaremos um processo de argumentações, ok? Mas tome cuidado para, em sua definição, já não nos fornecer elementos que nos permitam fazer um link com a figura do anti-Cristo...rs. Mas também não omita informações para não termos a necessidade de fazer complementações.

    ResponderExcluir
  5. Petrus Alois Rattisbonne18 de abril de 2013 15:52

    Senhor Fábio Correia:


    Será que algum protestante teria autoridade apostólica para lançar anátemas a São Máximo o Confessor, um dos Padres mais exaltados pelos orientais, por ter dito que “sem medo, mas com toda a confiança sagrada e conveniente, aqueles ministros (os Papas) são da rocha realmente firme e imóvel, que é da Igreja mais grandiosa e Apostólica de Roma." (Santo. Maximus, em JB Mansi editor Amplissima Collectio Conciliorum, volume 10), ou então a São Teodoro Estudita, chefe do mais importante Mosteiro de Constantinopla, que escrevendo a São Leão Magno disse; “oh mais divina Cabeça das Cabeças, o Chefe Pastor da Igreja do Céu." (Santo. Theodore, Reserve I, Epístola 23)”. O que não faltam são citações que confirmam a universalidade e supremacia de Roma, mas que combatidas de maneira mesquinha por ardilosos religiosos protestantes e orientais, fomentou cismas e a heresias. Primeiramente Fócio, que é santo lá pelas bandas orientais, e um dos grandes responsáveis pela queda dos bizantinos, escreveu ao Papa; “Se mandares venerar o meu nome numa só igreja de Roma, eu me comprometo a mandar venerar o teu em todo o universo’’, provavelmente não sabia que essa sua presunção nada cristã o daria a “santidade” e a alcunha de “o Grande”. Realmente, só se for padroeiro da picaretagem.
    Os cismáticos e os protestantes deformaram a promessa de Cristo feita a São Pedro.Os orientais interpretam dizendo que a Pedra não era Pedro, mas sim sua fé. Um grande erro, Pedro é a Pedra, só que esta procede de Cristo. Pedro não é pedra por si só, mas em função de Cristo e de sua fé ortodoxa, a qual sempre está no Príncipe dos Apóstolos, a fim de que confirme seus irmãos.

    Falar que Cristo é Rocha, que Pedro é feito pedra em função da fé em Cristo não tira em nada o entendimento que Pedro é a pedra sobre a qual é edificada a Igreja, em função de Cristo e não de si mesmo. Alguns orientais chegam ao extremo, utilizando teses protestantes para afirmar que o termo usado por Nosso Senhor para designar Simão não era o mesmo que Ele utilizou para chamar a Pedra.

    São João Crisóstomo, considerado pelos cismáticos o maior Padre da Igreja, ajuda a colocar um ponto final nessa questão. Ele diz:

    Jesus disse [a Pedro] ‘Alimenta minhas ovelhas’. "Por que Jesus não leva em conta os demais Apóstolos e fala do rebanho somente a Pedro? "Porque ele foi escolhido entre os Apóstolos, ele foi a boca de seus discípulos, o líder do coro. Foi por essa razão que Paulo foi procurar a Pedro antes que os demais. E também o Senhor fez isso para demonstrar que ele devia ter confiança uma vez que a negação de Pedro havia sido perdoada. Jesus lhe confia o governo sobre seus irmãos... Se alguém perguntar "Por que então foi Santiago quem recebeu a Sé de Jerusalém?", eu lhe responderia que Pedro foi constituído mestre não de uma Sé, mas do mundo todo” (Homilia 88 (87) in Joannem, I. Cf. Orígenes, “In epis. Ad Rom.”, 5, 10; Efrém da Síria “Humn. In B. Petr.”, en “Bibl.Orient. Assema.)

    Vocês poderiam rebater citando por exemplo São Cipriano de Cartago, que disse; “Este Trono de Pedro é mantido por todo episcopado, de modo que cada bispo é sucessor de Pedro” (mesmo santo que escreveu; "A cátedra de Roma é a cátedra de Pedro, a Igreja principal, de onde se origina a unidade sacerdotal" (Cipriano, +258, Epístola 55,14), o que confirma o fato de que é a interpretação obtusa dos cismáticos que deforma o conteúdo patrístico), ora, aí vocês entram num erro de interpretação. São João Crisóstomo é claro, ele se refere especificamente a Pedro e a promessa feita por Cristo, frisando a relevância do Príncipe dos Apóstolos perante os outros irmãos. Tão ilustre Padre grego ainda salienta a supremacia de Pedro e a universalidade de seu primado, que mesmo não se localizando em Jerusalém, Sé Apostólica chamada de "Mãe de todas as Igrejas", tem sua maestria fincada em todo o mundo.

    ResponderExcluir
  6. Petrus Alois Rattisbonne18 de abril de 2013 16:00

    Fábio.. conclusão:

    Foi a falta de humildade de certos religiosos orientais e protestantes que deu início a cismas e heresias, e hoje, o mesmo déficit persiste em estender suas influências nas mentes de seus filhos da perdição tanto cismáticos como protestantes.

    ResponderExcluir

Divulgue meu Blog no seu Blog