quarta-feira, 14 de julho de 2010

SOU A FAVOR DA ORDENAÇÃO FEMININA


CALLLLMA! É o Leonardo Boff e não eu...

Leonardo Boff em entrevista para a Revista ISto É, afirmou: "Não há nenhuma doutrina ou dogma que impeça as mulheres de serem ordenadas e até de serem bispos. O patriarcalismo intrínseco à instituição, governada só por homens e celibatários, faz com que não se tenha apreço pelas mulheres nem se reconheça o imenso trabalho que fazem dentro da Igreja. E, no entanto, devemos reconhecer que as mulheres, nos evangelhos, nunca traíram Jesus, como fez Pedro, foram as primeiras testemunhas do fato maior para a fé cristã, que é a ressurreição, e também foram discípulas".

Veja a entrevista completa:
http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/76149_O+PAPA+DEVERIA+RENUNCIAR+

16 comentários:

  1. quero registrar aqui que na minha igreja além do pastor temos nossa pastora que é uma benção, mulher cheia de unção e sabedoria!!!! fabiane correia

    ResponderExcluir
  2. Que por sinal é sua irmã......kkkkkk. O problema é que Leonardo Boff não é boa companhia para quem quer se pautar pelas escrituras. Ele é reconhecidamente um teólogo liberal. A pergunta que deve ser feita é: o que as escrituras ensinam sobre a ordenação feminina?

    ResponderExcluir
  3. A que ponto chegamos:
    um pecado segundo Deus, é uma bênção segundo a Fabiane.

    No abandono das Escrituras, devemos perguntar: Que critérios são adotados para definir-se o que é bênção ou maldição?

    Em Cristo.

    ResponderExcluir
  4. olá povo de Deus. vejo que o motivo dos comentários é simplesmente a falta de entendimento da palavra. tudo que é novidade gera desconforto, até o ponto de CHAMAREM DE PECADO. A MINHA ESPOSA É PASTORA DE UMA IGREJA BATISTA E COM CERTEZA NÃO ESTÁ EM PECADO. Por esse e outros motivos, que os neopentecostais tem crescido tanto no brasil. OS QUE NADA FAZEM, VIVEM CRITICADO E JULGANDO. Minha sugestão: FAÇAM O IDE. GANHE ALMAS PARA JESUS E DEIXEM QUE DEUS JULGUE AOS IRMÃOS PECADORES. O Criador desse blog, tem uma pastora na família. sua Irmã. kkkkkkkkkkkk é pouco ou quer mais. kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Oi Fábio. Você gosta muito de tirar onda, mas vejamos.
    1) Você começa o post com uma pequena "malícia": ilustra o tema (que, claro, não é um consenso) com a imagem de uma personagem bastante controversa, em virtude das práticas de "sua" (literalmente, "sua") igreja, seus problemas com a polícia (se a brasileira é ineficaz, não escaparam da dos EUA). Portanto, você começa com um golpe baixo. Afinal, grupos religiosos muitíssimo sérios, a exemplo principalmente dos batistas, é que tem sido os protagonistas do debate sobre a ordenação feminina no Brasil.
    2) Desprezando o seu golpe baixo, desconsiderando os grupos que abrem portinholas e põem placas de "igreja", acho que quem quiser pensar sobre o tema da ordenação feminina deve ter as denominações mais sérias em mente, como é o caso dos batistas, repito. Aliás, só para provocar, se fôssemos esperar pelo trabalho presbiteriano, os "eleitos" ainda estariam por aí sem saber que o são, porque parece que a igreja não quer se expandir. 150 anos e ainda não está presente nem nos municípios de Pernambuco todos. Talvez porque tenham passado boa parte arengando pra ver quem era mais fundamentalista do que o outro. hehehe
    3) Acho que usar o termo 'pecado' não seja o melhor caminho para discutir o tema. Mas, tem gente por aí que acha que a mulher não pode nem orar!!! A ordenação é algo mais sério, mas isso serve só para ver o grau de radicalismo que envolve os presbiterianos. As mulheres ocupam um lugar deveras restrito na igreja e para alguns, ainda ocupa lugar excessivo. Tem gente que se pudesse, fazia templos no modelo das sinagogas, onde elas ficavam separadas (no Irã, essa turma também é adepto de um chicotinho e do hijab).
    4) A Convenção Batista Brasileira tem hoje aproximadamente cem pastoras, sem que haja em definitivo uma permissão oficial da Ordem de Pastores para que se ordene mulheres. Ocorre que como as igrejas são independentes entre si e a ordenação é feita com a participação de um grupo de pastores da ordem, mulheres que fizeram o curso de teologia nos seminários batistas tem sido ordenadas pelas igrejas locais.
    4) De novo, o plano de fundo do debate (igual ao da pena de morte) é entender algo como ordenamento divino atemporal e eterno ou como uma instrução vinculada a determinado momento histórico-social-cultural.
    5) O problema adicional, é que os fundamentalistas, se pudessem, lançariam todos os discordantes para bem longe. No céu só tem lugar para eles. kkkk

    ResponderExcluir
  6. Prezados Cláudio, Pr.Eraldo e minha irmã Joseane..rs:

    Só uma perguntinha: Em que lugar das Escrituras (tnto do VT como do NT) os senhores vêem mulheres sendo ordenadas e chamadas par ao ministério pastoral?

    A impressão que dá é que suas análises sociológicas e "históricas" são mais importantes que a bíblia. É isso mesmo? Ou, o contrário, os caríssimos poderiam citar, na Bíblia, alguma Sacerdotiza (do povo de Deus, porque nas antigas religiões pagãs, como sabemos, sempre existiu), Pastora (de igreja), Apóstolas..rs..? Será que Cristo era machista? E Paulo? (essa é especialmente para vc Cláudio).

    Por favor, fundamentem com textos bíblicos, já que não aceitar a ordenação femninina é "pura falta de entendimento da palavra". Nesse caso, o ônus da prova é dos senhores.

    Pr.Eraldo: sua esposa e a irmã de Fabiane e do "criador deste blog"..rs...não é pastora de uma Ireja Batista da convenção nacional. Só pra deixar claro e fazer justiça aos irmãos Batistas que não concordam com essa prática (e são muitos)....rs.

    Outra coisa: o fato de "os neopentecostais terem crescido muito no Brasil" não significa, necessariamente, que têm a aprovação de Deus. Número nunca foi e nunca será prova da aprovação de Deus. Se assim fosse, os Mulçumanos e Espíritas teriam muito mais Sua aprovação que os próprios neopentecostais, haja vista que são superior em números. Não devemos esquecer também que quase 100% dos escândalos e da vergonha imposta ao evangelho surgem, exatamente, das igrejas dessa linha.

    ResponderExcluir
  7. Srs,

    Voltei para pedir os fundamentos bíblicos para a defesa da ordenação feminina, mas o filósofo já o fez.

    Há algo estranho na discussão que não consigo entender:
    Estamos falando a respeito do desígnio do Altíssimo e leio "kkk" "rs". Acho que há um equívoco maiúsculo quanto à compreensão da natureza da questão.

    Em Cristo.

    ResponderExcluir
  8. Fábio, não manifestei opinião a favor nem contra no post, caso não tenha percebido. O que fiz:
    1) destacar seu artifício, de por a imagem da "bispa" fazendo assim uma associação da discussão da ordenação com grupos cuja associados a escândalos financeiros.
    2) isso prejudica o debate porque apesar de sua ressalva com a Convenção Batista Brasileira, há hoje cerca de 100 pastoras na CBB. Entre os batistas a ordenação é feita pela igreja local com o exame e imposição de mãos feita por um grupo de outros pastores. Um grupo de cem pastoras significa a concordância de outros 500, pelo menos.
    3) Na última reunião da CBB o assunto foi novamente debatido com conclusões ambíguas, uma recomendação para não ordenar mais mulheres, mas ao mesmo tempo, o reconhecimento apenas de uma parte das que já foram ordenadas.
    4) Isso não faz desses irmãos e irmãs hereges distantes do caminho de Deus e a distanciar os outros deste mesmo caminho, como parece que muitos os tratam. São homens e mulheres de Deus com uma extensa folha de serviços prestadas à igreja do Senhor. Gostaria apenas que você reconhecesse isso.
    5) Você tem razão (mas eu também disso isso antes): o debate é sobre se é "bíblico" ou não. Esse é o nó. Hà coisas "bíblicas" indubitáveis: Jesus Cristo é o filho de Deus, o próprio Deus encarnado, morreu e ressuscitou para remissão de nossos pecados, etc, etc; somos todos sacerdotes de Cristo; o véu que nos separava já não existe mais; morremos uma única vez; enfim. Outros temas, tratam diretamente com o mundo da cultura. As diversas legislações (como a pena de morte), as questões de gênero, a adoção da escravidão, a destruição física e o assassinato dos que não tem a minha fé (a prática usual no Velho Testamento), as vestes, os véus, são questões do mundo da cultura e do século.
    6) Definir se essas questões são ou não culturais é o debate, que não solucionaremos aqui. Você vai dizer que a pena de morte e a questão de gênero é bíblica. Tomara que também não defenda as "guerras santas" do passado (nesse caso, Bush te espera de braços abertos).
    7) Eu, sinceramente, tenho sinceras dúvidas sobre se a ordenação de mulheres tenha a interpretação que você propõe. E atenção: não sou menos crente do que você ou mais pecados do que você por pensar assim.

    ResponderExcluir
  9. Só para não ficar dúvidas: pela expressão "ser bíblico" que é usada nesse debate, eu entendo e acho que é a sua compreensão, não apenas algo que está escrito na Bíblia, mas algo fixado por Deus que deve permanecer inalterado através dos tempos e ser feito por igual em todos os lugares do mundo. Assim, crer que Jesus Cristo é o filho de Deus "é bíblico"; crer que eu devo invadir o outro país porque ele muçulmano para destruí-lo e impor a fé aos sobreviventes é cultural (espero que não discorde deste último exemplo).

    Hà uma consequência adicional. Não fazer algo "bíblico" e não fazer algo "cultural" parece-me que traz desdobramentos diferentes em nossa relação com o Senhor. Essa é outra "bombinha", como você diz.

    ResponderExcluir
  10. Prezado Paulo:

    Os Rs...e kkkk (risardas e etc) não significam, de nehuma das partes, desrespeito com as coisas do Senhor. Por incrível que pareça, servem para manter o tom de amizade, respeito e cordialidade. Além disso, quebram um pouco o tom pesado dos assuntos aqui abordados. Depois ainda, não sei se percebeu, mas alguns comentários foram feitos por minha irmã (Fabiane) e cunhado (Eraldo). Por isso tom mais íntimos das conversas. Não significa também, que devamos brigar e odiar os nossos irmãos que pensam diferentemente. Lembre-se, esse é um espaço também de filosofia, o que pressupõe que as análises devem ser feitas com certa isenção Às paixões. Pelo menos de minha parte tenho que fazer isso, como moderador, espero compreenda.

    Porém, estás coberto de razão quanto à cobrança das bases bíblicas. Parece realmente não haver muita preocupação nesse sentido. O próprio Cláudio deixa isso claro quando, indiretamente, levanta a questão de muitos batistas aceitarem a ordenação feminina. A questão permanece: esses irmãos se baseiam em quê? Qual o fundamento escriturístico? Se ele não existe, obviamente, esses irmãos estão trilhando por um caminhao diferente daquele estabelecido pelo Senhor. Afinal, não é essa a definição de pecado? Toda transgreção da lei de Deus?
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  11. Amado Filósofo,

    mesmo entendendo o parentesco que os une, não me parece saudável entremear com "kkk" e "rs".
    mas isto é uma questão pessoal que respeito.
    afinal estamos em espaço público em que discutimos se determinada prática é pecado ou não. E não entendo bem a oscilação entre o bom humor e o pecado.

    Li os argumentos contrários a ti, e não foi citado um único texto bíblico para te refutar.
    quanto às questões culturais citadas, são indefensáveis.

    A estratégia é antiga, para elevar o pecado ao status de santo, oferecem o parecer humano se torna a instância final da verdade.

    Costumo a encerrar discussões quando percebo que o torneio envolve ganhar ou perder, e não exaltar a suficiência das Escrituras e exaltar o Senhor.

    Um grande abraço e parabéns pelo post

    Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios,1 Timóteo 4:1

    ResponderExcluir
  12. onde está escrito:

    "A estratégia é antiga, para elevar o pecado ao status de santo, oferecem o parecer humano se torna a instância final da verdade. "

    Leia-se:

    "A estratégia é antiga, para elevar o pecado ao status de santo, oferecem o parecer humano como a instância final da verdade."

    ResponderExcluir
  13. Tá vendo o que eu disse? Acabei de descobrir que sou apóstata e entregue a demônios enganadores!! kkkkk.

    ResponderExcluir
  14. Olá, muito tardiamente (até por entrar para uma batista recentemente), estive lendo publicações e artigos sobre a ordenação de mulheres, e apesar de tardiamente ao debate, quero dar minha opnião. Este argumento de cultura é o que mais da pano pra manga, mas o engraçado, é que Cristo e os apóstolos sempre quebraram essse protocolo de convivio, (os pro-mulheres pastores dão os exemplos bíblicos), mas se quebraram, por que não ha ordem aberta e clara para ambos os gêneros quanta a liderança e ensino a congregação? E correndo o risco de ser machista ao extremo, cade mulher realizano cura, sendo separada para o ministério junto com os 7 diáconos? Será se Paulo estava querendo dizer que quem legisla essas causas é o estado passageiro e não Deus? E tantas vezes Cristo escandalizou os de sua época. Os princípios teológicos permanecem, ou então Cristo não é mais o cabeça da igreja hoje???????

    ResponderExcluir
  15. Olá, muito tardiamente (até por entrar para uma batista recentemente), estive lendo publicações e artigos sobre a ordenação de mulheres, e apesar de tardiamente ao debate, quero dar minha opnião. Este argumento de cultura é o que mais da pano pra manga, mas o engraçado, é que Cristo e os apóstolos sempre quebraram essse protocolo de convivio, (os pro-mulheres pastores dão os exemplos bíblicos), mas se quebraram, por que não ha ordem aberta e clara para ambos os gêneros quanta a liderança e ensino a congregação? E correndo o risco de ser machista ao extremo, cade mulher realizano cura, sendo separada para o ministério junto com os 7 diáconos? Será se Paulo estava querendo dizer que quem legisla essas causas é o estado passageiro e não Deus? E tantas vezes Cristo escandalizou os de sua época. Os princípios teológicos permanecem, ou então Cristo não é mais o cabeça da igreja hoje???????

    ResponderExcluir

Divulgue meu Blog no seu Blog