terça-feira, 27 de agosto de 2013

VEJA COMO O (NEO)PENTECOSTALISMO FAVORECE O APARECIMENTO DE FALSOS PROFETAS. ACAUTELAI-VOS DELES.


O maior de todos os apóstolos - Paulo - autor inspirado de 13 dos 27 livros do Novo Testamento. Homem culto e versado na Lei, "instruído aos pés de Gamalieu, segundo a exatidão da Lei" (Atos 22:3). Escolhido pelo Espírito Santo para revelar as maiores e mais importantes verdades teológicas das Escrituras Sagradas. Ousado e poderoso no falar. Profundo conhecedor do Hebraico. Convenceu até mesmo, pela eficácia de sua pregação, os filósofos de sua época (Atos 17).

Qual deveria ser a postura da igreja ao receber um pregador com esse currículo?

Temos um relato importante acerca de uma igreja que teve a honra de ouvir o Apóstolo Paulo, com todas as credenciais demonstradas acima, pregando. O que nos chama a atenção, entretanto, nesse momento, não é a pregação desse homem que tinha grande conhecimento de Deus e de sua vontade revelada e, sim, a atitude daquela igreja; de seus ouvintes. Vejamos a atitude dos Bereanos ao ouvirem Paulo pregando:

"Receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim" (Atos 17:11).

Notem: não estamos falando de qualquer "zé buchudo" que se auto-intitula e se auto-ordena pastor, bispo ou até mesmo apóstolo, de hoje em dia. Estamos falando daquele que escreveu, de forma inspirada,  metade do Novo Testamento. Mesmo assim, os Bereanos tiveram o cuidado de "examinar as Escrituras", para saber se o que Paulo dizia era compatível com o ensinamento das Escrituras.

Quanta diferença em nossos dias! 

Hoje, analfabetos funcionais tornam-se, facilmente, pastores. Homens que nem ao menos conseguem compreender a diferença que um sinal ortográfico pode fazer no sentido do texto.  Homens que são incapazes de estudarem as escrituras, pois sua aversão à leitura não permite. Jamais leram um livro de teologia na vida. Por isso, só podem oferecer aos seus rebanhos de azarados "comida estragada". Jamais poderão levá-los a "pastos verdejantes". Cegos guias de cegos (Mateus 25). Com propriedade é perguntado acerca deles: "Pode, porventura, um cego guiar a outro cego? Não cairão ambos no barranco?" (Lucas 6:39).

O filme "O último exorcista" retrata bem como as práticas cúlticas pentecostais e neopentecostais podem propiciar o aparecimento de lobos roubadores e falsos profetas. 

Veja atentamente um trecho do filme e tire suas conclusões:

 
"Eu comecei a pregar muito jovem. Meu pai era pregador e todo pregador precisa de uma isca para atrair as pessoas [...], fazê-las abrir a carteira. Uma igreja não funciona só com amor. [...] O negócio é o ritmo, agente vai falando aleluia, aleluia e eles praticamente nem ouvem o que estamos dizendo. Quando entram na sequência certa eu posso falar qualquer coisa que eles nem ouvem. Eu posso falar da receita do bolo da minha mãe" (Diálogo do falso profeta no filme. Qualquer semelhança não é mera coincidência).
 
 O cerne da questão está exatamente em terem assumido como "cultura religiosa" uma atitude antagônica àquela assumida pelos crentes de Beréia. Eles - os (neo)pentecostais - não querem saber o que as Escrituras ensinam. 

A bíblia não é, na prática, muito embora, teoricamente neguem isso, sua única regra de fé e prática. Suas novas revelações têm o mesmo peso das Escrituras. Na maioria das vezes, até uma importância maior. 

Por terem negligenciado o princípio da Sola Scripture, tornaram-se alvos fáceis desses falsos profetas com suas técnicas bem ajustadas, motivados unicamente pela ganância, pela avareza e pelo poder.

Infelizmente, muitas igrejas (locais), de origem Reformada, também estão percorrendo o mesmo caminho. Não demorará muito e logo estarão sendo presas de falsos profetas. Começam fazendo pequenas concessões. Abrindo mão de preceitos considerados não "essenciais" das Escrituras. Começam a não perguntar o que a Bíblia ensina sobre este ou aquele assunto, sobre esta ou aquela prática. A bíblia já deixou de ser sua ÚNICA regra de fé de prática e passou a ser, juntamente com o desejo de agradar seus membros,  uma delas; a menos importante, na verdade. Voltemos ao evangelho! “Ecclesia Reformata et Semper Reformanda est”.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

NEOPENTECOSTALISMO = CONJUNTO DE DOUTRINAS QUE SE OPÕEM AS ESCRITURAS

 
Como você definiria o Neopentecostalismo?  O Pr.Renato Vargens define da seguinte forma:

É o conjunto de doutrinas que se opõem as Escrituras. Possui um conceito de fé fundamentada na confissão positiva; sua teologia foca especificamente na prosperidade; suas canções são antropocêntricas e o seu deus É O SEU PRÓPRIO UMBIGO.


Divulgue meu Blog no seu Blog