sábado, 4 de maio de 2013

CURSO DE LIDERANÇA CRISTÃ - Parte 1/3



1-UM CHAMADO À LIDERANÇA
                       
“Eram como ovelhas que não têm pastor (Mateus 9:36).  O texto bíblico de Mateus trata da realidade do povo de Israel, quando este vivia sob dominação e opressão romana. Esta situação já era uma velha conhecida dos israelitas, é como se estivessem assistindo a reprise (evidentemente guardadas as devidas proporções) de um filme com um final “nada feliz”. Ao longo de sua trajetória Israel esteve sob dominação Egípcia, Babilônica, Persa e, agora, finalmente romana.

A dominação traz inúmeras conseqüências desastrosas para qualquer povo, e não era diferente com Israel, entretanto, uma dessas conseqüências comoveu o coração de Deus: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se.” As pessoas  encontravam-se  “aflitas e exaustas” ou numa melhor  tradução "aflitas e desamparadas" ou ainda como traduz a versão corrigida "desgarradas e errantes".

Se observarmos bem, o estado  psicológico, emocional e social daquelas pessoas era grave (a figura é de ovelhas que são atormentadas por cães e largadas ao chão), contudo, apenas aponta para a real causa de estarem assim, para o motivo que foi capaz de comover as entranhas do Deus/Homem: “eram como ovelhas que não têm pastor”.

Há centenas de anos antes de Jesus presenciar que seu povo estava vivendo, perigosamente (pois o lobo está sempre à espreita para devorar), como ovelhas desgarradas, a preocupação que isso um dia viesse a acontecer já era muito grande. No livro de Números 27:12-17, encontramos Moisés suplicando a Deus que Ele providenciasse um outro LÍDER, a fim de que ”a congregação do senhor não seja como ovelhas que não têm pastor” (v17). Ver também  I Reis 22:17.
Em nossos dias  também vivemos, como diz John Haggai, em seu livro "Seja um  Líder de Verdade', uma  crise de liderança” à semelhança da presenciada por Jesus, como narra Mateus, bem como muitas outras contadas pela história e pela própria palavra de Deus, a exemplo da descrita pelo profeta Ezequiel: “busquei entre eles um homem que tapasse o muro...mas a ninguém achei” (ler Ezequiel 22:30).

Por isso tudo Deus está chamando Líderes (Ler Mateus 9:37-38). É importante  notar que no mesmo texto que Jesus se compadece por estar o seu povo errante, sem um LÍDER  que o conduzisse, dirigindo-se aos discípulos faz a famosa afirmação: “A seara na verdade é grande, mas os trabalhadores (LÍDERES) são poucos Rogai, pois ao Senhor da Seara que mande trabalhadores (LÍDERES) para a seara” (v.37 e 38). Notem que o chamado não é para “evangelizare sim para LIDERAR, para conduzir as ovelhas.

Deus está lhe chamando para ser um líder? Não responda antes de saber de algumas coisas que passaremos a dizer agora:

Os inimigos de batalha procurarão sempre acabar com você, inclusive o inimigo de nossas almas. Lembre-se: “uma guerra jamais acaba a menos que o LÍDER inimigo tenha sido derrotado e, de preferência, morto”. Temos um exemplo claro disso na atual guerra (2001/2002) Estados Unidos X Afeganistão. O poderio bélico americano está sendo mantido a peso de ouro na área onde “houve” a guerra simplesmente porque os LÍDERES inimigos ainda não foram derrotados.

Todos podem cometer erros e ainda que sejam punidos, jamais serão punidos como os  LÍDERES  que erram. Moisés não teria sido punido de forma  tão pesada se não fosse LÍDER do povo (Números 27:13-14) julgue o erro de Moisés (Números 20:8,11).


Assim como aconteceu com Moisés e muitos outros LÍDERES do povo de Deus você  receberá  um juízo mais severo que todas as outras pessoas, caso ainda queira ser um LÍDER (Tiago 3:1).

Meu conselho sincero é que pense friamente nisto que acabamos de alertar, ninguém é obrigado a ser um LÍDER, nem mesmo a querer ser um, antes de tomar sobre si tamanha responsabilidade. Talvez fosse melhor você abandonar este curso agora mesmo, ao final desta primeira aula. Caso você chegue a conclusão que quer ser um LÍDER, parabéns: você está pronto para servir, muitas vezes, de “pano de chão”, a fim de que seus liderados avancem. Deus o abençoe e volte na próxima aula, caso não pense melhor e reveja sua decisão.


2- DEFININDO O TERMO

Depois de tomarmos consciência da grande responsabilidade de ser um líder, como vimos no capítulo 1, bem como das cobranças que a ele são feitas, muitas vezes de forma ferrenha e dura, e ainda depois das advertências bíblicas acerca de se tornar um líder, caso ainda desejemos seguir adiante, é hora de refletirmos a definição do termo em si. O que é liderança ou liderar? Responder a essa pergunta é um passo tão importante quanto o próprio trabalho de um líder. Dependendo da definição ele tem em sua mente, sua liderança pode ser boa ou ruim, democrática ou dominadora, benéfica ou maléfica.

Um dos maiores estudiosos do assunto, em todo o mundo, John Haggai, assim define liderança:

“Liderança é o ESFORÇO de exercer CONSCIENTEMENTE uma INFLUÊNCIA especial dentro de um grupo no sentido de leva-lo a atingir METAS de PERMANENTE benefício que atendam as NECESSIDADES reais do grupo”.

Em qualquer definição as palavras que são usadas são importantes e devem ser escolhidas cuidadosamente, pois não são simplesmente palavras e sim idéias, conceitos. Na definição acima é usada a palavra CONSCIENTEMENTE, que indica que há uma dedicação total por parte do líder à sua tarefa de liderar. A palavra INFLUÊNCIA indica naturalidade no respeito que seus liderados terão por ele (muitos que se acreditam líderes não passam de prepotentes a pressionar os outros a engolir suas idéias). A palavra META refere-se à visão do líder, algo que ele quer que o grupo faça e também a uma série de realizações concretas, mensuráveis, destinadas ao cumprimento de uma missão. Outra palavra usada é  PERMANENTE que aponta para o resultado final da visão que o líder teve e que deve produzir mudanças que perdurem. NECESSIDADE indica que o líder deve ter sensibilidade para identificar e tentar sanar as prioridades do grupo e não as suas egoisticamente. E, finalmente, deixamos para a bordar a primeira palavra  ESFORÇO  por ultimo, porque será alvo de um estudo mais detalhado no capítulo seguinte. Indica que uma Pessoa não nasce líder, torna-se líder, com muito empenho e dedicação.

3- O LÍDER NASCE FEITO OU É FEITO?

Em 1980, uma importante publicação da Universidade de Harvard, a Harvard Business Review, publicou 15 artigos acerca de liderança, sob o título “Caminhos para o progresso pessoal: um líder não nasce feito, faz-se”. Esses artigos explicam que assim como um cirurgião, um astronauta ou um orador sacro, um líder não nasce feito, mas faz-se. “Deus pode dar dons especiais a alguns, mas esses dons jamais virão à tona se eles não fizerem algum esforço para desenvolve-los e exercitá-los. Esse dom, essa aptidão nata, essa herança genética, se existe, não pode ser dispensada, contudo ela só atingirá algum nível de eficiência quando provocada, incentivada, colocada sob a pressão das circunstâncias”.

Por outro lado, já que o líder não nasce feito mas faz-se, quem não possui aptidão natural não está DESQUALIFICADO para ser um líder. Deus determinou tarefas de liderança para Moisés e os apóstolos, por exemplo, mas eles tiveram que adquirir certas habilidades (estudando, praticando e observando) de liderança, do mesmo jeito que um homem vocacionado para o ministério do evangelho precisa aprender a pregar.

Demóstenes sofria de sérias dificuldades  para falar em público, raspou um lado da cabeça, para não perder tempo com sociabilidades, e passou a gastar horas diante do mar em incessante treinamento, até conseguir se superar, tornando-se um dos maiores oradores que o mundo já conheceu. Quantos e quantos cantores antes da fama não tiveram que amargar inúmeras  businadas e abacaxis, sendo depois reconhecidos como grandes nomes da música.

Se tais atitudes de persistência, treinamento e observância, foram capazes de superar a (muitas vezes) falta de aptidão em outras áreas, pode também vencer a falta de aptidão para liderar.

Ivan W.Fitzma, em seu livro “Você pode ser um grande líder” faz a seguinte afirmação: “liderança não é um traço inato nem uma tendência herdada”. A verdadeira diferença entre uma pessoa que é líder e outra que não lidera é apenas uma questão de ATITUDE.

Você tem um profundo desejo de ser um líder, mas acha que não tem aptidão? Lembre-se: o próprio desejo é a divina garantia de que você pode ser um grande líder. Você pode superar essa “suposta” falta de aptidão com disciplina, treinamento, exercício e observância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Divulgue meu Blog no seu Blog